Segurança Viária: Sistema Seguro

 

Nós sabemos como salvar milhões de vidas em acidentes de trânsito

safesystems_IT

Cidade do México: ruas redesenhadas para aumentar a segurança dos pedestres (Foto: SEDEMA CDMX)

 

Este post foi escrito por Claudia Adriazona-Steil, Anna Bray Sharpin e Ben Welle e publicado originalmente no WRI Insights e no TheCityFix.  

***

Na Suécia, menos de três pessoas a cada 100 mil morrem em acidentes de trânsito atualmente – é uma das taxas mais baixas em todo o mundo. Em contraste, são 11 mortes a cada 100 mil habitantes nos Estados Unidos e 23,4 a cada 100 mil no Brasil.

Um motivo para a diferença? A abordagem de “Sistemas Seguros”.

Evitando mortes no trânsito com um Sistema Seguro

Em 1999, o Parlamento Sueco estabeleceu o programa de segurança viária conhecido como “Visão Zero”. Indo além dos métodos tradicionais de segurança, focados nos motoristas – como campanhas pelo uso do cinto de segurança e advertindo sobre o perigo de dirigir depois de ingerir bebidas alcoólicas –, o país adotou a abordagem dos Sistemas Seguros. A premissa é que, se é inevitável que as pessoas comentam erros, as mortes e acidentes no trânsito não são. Em vez de esperar que as pessoas tenham um comportamento exemplar e perfeitamente seguro, um Sistema Seguro faz com que todos os elementos de uma rede de mobilidade sejam seguros, a fim de reduzir as chances de um acidente grave ou fatal acontecer. O foco dessa abordagem é reduzir a exposição das pessoas a acidentes fatais mantendo limites de velocidade aos quais é possível sobreviver em caso de acidente e segregando os modos de transporte nas vias em que for necessário. A estratégia funcionou: a taxa de mortalidade no trânsito da Suécia caiu 55% entre 1994 e 2015.

sss

Outros países, como Noruega e Holanda, adotaram abordagens semelhantes. Como documentado em um novo relatório do WRI, os países que implementaram um Sistema Seguro conseguiram ao mesmo tempo as taxas mais baixas de mortalidade no trânsito e as maiores reduções no número de mortes ao longo dos últimos 20 nos. Mais de um milhão de mortes podem ser evitadas todos os anos se o resto do mundo atingir níveis de segurança viária comparáveis aos desses países.

Essa é uma abordagem promissora principalmente para os países em desenvolvimento, de baixa ou média renda, onde acontecem 90% das mortes decorrentes de acidentes de trânsito (veja no gráfico à direita, extraído da nova publicação do WRI).

Como é um Sistema Seguro?

Normalmente, as pessoas são consideradas culpadas pelos acidentes – porque não estavam prestando atenção ou porque estavam dirigindo rápido demais. Essa, porém é, uma mentalidade que falha em avaliar se as vias em si são seguras para pedestres, ciclistas e motoristas. As pessoas sempre cometerão erros – e não deveriam ter de pagar por esses erros com suas vidas. A abordagem Sistema Seguro entende a segurança viária como uma questão de saúde pública mais do que apenas de responsabilidade pessoal. Essa perspectiva reduz a responsabilidade dos usuários das vias para colocá-las sobre os planejadores urbanos e gestores públicos responsáveis pelo planejamento. Trata-se de uma abordagem que envolve estratégias holísticas:

Para ler o artigo completo continue neste link.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s